sábado, 29 de novembro de 2014

A economia do cafezinho

Todo mundo já deve ter lido em algum texto como economizar com pequenos gastos do dia a dia. Uma das dicas é cortar gastos considerados supérfluos, como o hábito de tomar café fora de casa.
E o pessoal faz altas planilhas mostrando que aqueles poucos Reais, multiplicados pelos anos e aplicados em ótimos investimentos, renderiam uma fortuna após 30 anos.

Mas gente, a vida acontecerá somente daqui a 30 anos? E durante todo esse tempo até lá, vamos deixar de nos dar um agrado e ficar infelizes porque não podemos nem sequer tomar um cafezinho caprichado todo dia?


Amo o café e o cappuccino da Kopenhagen e, quando estou meio down em casa, uma visita à loja -- que é super perto -- me traz de volta um pouco de ânimo.

E também adoro a Starbucks. Viram os novos copos de Natal, todos vermelhinhos, que lindos?


São lojas que oferecem excelente bebidas -- a preços altos, é verdade. No entanto, o prazer de se dar esse pequeno luxo, de satisfazer um desejo pequeno, é o que dá sabor e VIDA ao dia a dia, é o que nos anima para enfrentar lutas maiores.

Cada vez mais estou focando no presente, tentando vivenciar o que existe de bom HOJE, sem aguardar um futuro onde, teoricamente, dever-se-ia aproveitar a vida.

É mais ou menos o seguinte: escolha suas batalhas. Eu decidi não lutar contra o café nosso de todo dia e sim aproveitá-lo ao máximo. E sou feliz com essa opção!  ;)

Carpe Diem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário estará visível após moderação. Obrigada!