terça-feira, 1 de julho de 2014

Estilo é uma construção

Você sabe exatamente o que mais gosta em moda? Às vezes não se sente atraída por cores e modelos que nunca havia imaginado experimentar antes? Cada vez mais confirmo que estilo é aprendizado.

Meu estilo era salto alto, de preferência sapatos com shapes delicados, desde que com saltão. Após uma queda e com a impossibilidade de usar saltos novamente, comprei minha primeira sapatilha, a primeira bota sem salto, a primeira alpargatas e a primeira rasteirinha. Não é brincadeira, eu NUNCA tinha usado algo baixo. Resultado? Eu não sabia o que eu gostava nesses tipos de sapatos.

Hoje, após alguns anos usando baixinhos posso dizer que:
  • gosto de sapatilhas com bico fino
  • as sapatilhas de bico redondo achatam a silhueta, não me sinto elegante com elas, e aos poucos estou descartando as que comprei.
  • bicos redondos em sapatos com algum salto são bem vindos, principalmente em nude.
  • loafers (ou slippers) fecham muito o peito do pé, me dão a impressão de um visual muito masculino: não me acostumei bem a eles e descartei.
  • alpargatas tenho uma, pretinha de renda, uso pouco, somente em algum dia de vibe muito esportiva (o que é raro). Ou seja: não vou comprar novamente.
  • botas: melhor as pretas, de bico mais fino, zíper lateral, sem outras amarrações. O que significa dizer que minhas experiências com coturnos acabaram. :D
  • rasteirinhas: quanto mais brilhantes, melhor!

E assim vai. 
Meu ponto é: a não ser que você já tenha experimentado de tudo, a moda pode lhe ensinar coisas novas que, provavelmente, você só irá formar uma opinião segura após usar por um tempo.

Lembrei até daquela cena do filme "Noiva em Fuga" onde a Julia Roberts está em frente a uma mesa cheia de pratos de ovos preparados das mais diversas formas (mexido, pochè, beneditino, etc.) e se dispõe a experimentar todos e descobrir, finalmente, qual receita ela efetivamente ama.


Atualmente, mesmo na linha da Tatiana Loureiro (acima), que adoro, há itens com os quais me identifico e outros que vou deixar passar. E só descobri experimentando.
Vivendo e aprendendo!