domingo, 30 de março de 2014

Arrumando guarda-roupa

Estou arrumando meu guarda-roupa. Faz uma semana que comecei e ainda há pedacinhos esperando sua vez. Gente, como é trabalhoso você mudar o que já está estabelecido, não é?

Comecei isso não porque ele estivesse bagunçado, nada disso. Estava tudo no seu lugar, como sempre. Mas algo não estava funcionando. Sabe quando você abre e parece que não está bom? Precisava de mais lugar -- ou de menos coisas. 
Resolvi por atacar as duas frentes: fiz nova triagem em minhas roupas, bolsas e sapatos, tirei o que já não amava mais + iniciei uma big arrumação no armário.

Frase boa para quem está pensando em fazer o mesmo:


Realmente: às vezes a gente se apega a roupas que não têm mais nosso estilo atual. Coisas que você amou muito há um tempo mas que ultimamente não "conversam" mais com você.

É muito difícil se livrar dessa categoria de peças. Elas envolvem lembranças e expectativas de uso ou de estilo, mesmo que seja um estilo que você já superou.
E não é incongruência acontecer isso. Nós estamos sempre mudando, a cada dia temos oportunidade de encontrar uma novidade que nos encante e deixe a ideia anterior descartada.


Muito antigamente meu sonho de consumo eram os saltos altos e vestidos acinturados. Agora são calças jeans, blusas com detalhes especiais (de textura, brilho ou material) e sapatos baixos com personalidade. E vai saber do que vou gostar amanhã...

Enfim, voltando à arrumação, há muitos modos de organizar um guarda-roupa. Gosto do meu com as camisas e blusas penduradas por cor, as peças de gaveta (malhas, camisetas, cardigans, etc.) separadas por "temperatura": gaveta para camisetas leves; outra para malhas de manga curta; outra para mangas compridas; uma grande para lã e demais tecidos pesados.

Os vestidos e os casacos de inverno ficam pendurados na parte do armário prevista para roupas compridas. 
Se houver espaço, pendurar as calças é uma ideia ótima, que usa pouco volume do guarda-roupa se você as pendurar sem dobrar, usando cabides com ganchos e prendendo pelo cós ou pela barra, dependendo do tipo de tecido da peça.

Aliás, falando em cabides, nada como um armário com todas as peças em cabides iguais. Escolhi os de madeira clara e os recomendo, acho-os muito bons. Plástico costuma deformar e os de metal fazem um barulho chatinho quando batem um no outro.

Fonte: Camicado

Outra coisa boa é aproveitar as prateleiras mais altas para armazenar peças dentro de caixas plásticas transparentes: meus lenços e cachecóis estão assim. É bom porque não são itens que você precisa diariamente, mas também não vai esquecer que eles existem, pois a transparência permite que você sempre veja o que está dentro.

Fonte: Utilplast

Atualmente há tantas lojas vendendo organizadores que não há mais dificuldade em conseguir esse tipo de caixa, elas são encontradas em inúmeros tamanhos e modelos. Algum deles com certeza vai funcionar no espaço do seu guarda-roupa.

Falta agora atacar os nichos com bijuterias. Vai ser complicado, efetivamente tenho mais bijoux do que lugar para elas. E neste caso, está rolando um certo apego maior do que o que tenho com as demais peças. Vamos ver como vai ficar...

Mas sabem de uma coisa? Limpeza e arrumação trazem um ar tão renovado e tão agradável à casa! Pode dar trabalho, demorar um pouquinho (cof, cof), porém no final a sensação é de vitória e de satisfação. Além de termos tudo limpo, em ordem e lindo. Uma nova vida para o guarda-roupas e, com essa ajuda, até para nós mesmas.


Obs: imagens das frases via internet. 
Estão sem crédito porque fui acumulando com o tempo tudo que gostava e não lembro mais de onde tirei cada uma.  :(