quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

A crítica ao vestir


Olhem só que coincidência ocorreu neste último fevereiro
quatro blogueiras excelentes, independentemente e com textos com focos diferentes, escreveram sobre a liberdade de vestir o que se quer. Preferencialmente, sem que outro venha julgar você, sua roupa, sua lucidez.

Realmente, temos que concordar com elas: não há porque alterar o que se gosta somente para agradar a outras pessoas. Além do quê, esse propósito é completamente inviável: sempre vai haver alguém que vai achar ótimo e outro que vai achar péssimo.


- Então, por que julga-se tanto pela internet?

Porque é muito difícil olhar moda e se abster de criar opinião: afinal, fazemos escolhas a cada loja que visitamos, a cada revista folheada, a cada novo desfile. Estamos treinadas para rapidamente escolher o que gostamos e o que não gostamos dentro desse universo imenso que é a oferta de moda.

Sim, às vezes é mesmo difícil não achar bizarras algumas coisas que aparecem em blogs de moda. No entanto, se a pessoa não nos pediu opinião, quem somos para oferecê-la?

Acho que esse (mau) comportamento generalizado ocorre endemicamente por causa da facilidade de expressar sua opinião com um simples toque de teclas e – o agravante – anonimamente, o que acirra a maledicência.

Algumas vezes vejo um look e lamento pela escolha da blogueira, achando que vestiu mal, que ela deveria evitar aquela peça para sempre. Porém, me controlo e atualmente jamais escrevo algo não solicitado.
E daí que eu não gosto? Se ela está feliz, que ótimo para ela!!!

Quanto aos posts originais, só posso lhes fazer coro: vamos ser mais amigas, mais ponderadas, mais generosas e manter a educação nas nossas interações na internet.


Aqui os links, não deixem de ler:
Carol Burgo, uma querida, escreve SUPER BEM, neste texto aqui.



Dani Oliveira, blogueira "gente como a gente", neste post aqui.



Lia Camargo, que não sigo formalmente mas que volta e meia encontro um post interessante, neste aqui.



E aqui o desabafo da Lu Ferreira sobre a falta de limites das pessoas que comentam nos blogs. Ela diz que tem recebido comentários ofensivos, não simples opiniões. E completa: você falaria a mesma coisa se estivesse cara a cara com a pessoa criticada?
Claro que não, não é?!