terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Desejos de final de ano

Já prepararam as listas de intenções para o ano novo? Essa é uma tradição desta época e diz muito sobre o quanto a esperança é, realmente, uma força vital do ser humano.


Ninguém parece se importar que a virada de ano seja somente uma data arbitrária em um calendário arbitrário, e que efetivamente NADA muda ao passarmos de 31/dez para 01/jan.
Além disso, é comum ouvir o desejo de que o próximo ano seja melhor que o que está acabando.

Quando se é estudante os anos são mais marcados devido à escola e pelas trocas de séries. Assim fica fácil enxergar o novo ano, ele realmente traz algo diferente para sua vida: novos professores, nova classe, outros amigos em potencial.

Mas depois que você se forma, os anos se emendam e os dias são absolutamente iguais, estejamos em dezembro ou em janeiro. Por isso não participo muito desse ritual das listas, não enxergo a troca de ano do calendário como algo que fará com que algo mude em minha vida.

Aliado a isso, descobri recentemente que a frase "Que todos os seus desejos se realizem", que tanto proferimos nesta época, nada mais é que uma antiga maldição cigana. Faz sentido! Já leram 'A pata do macaco', de W.W.Jacobs (1902)? Li na adolescência e esse conto me perseguiu por anos…

Citando o Dalai Lama:
Só existem dois dias no ano que nada pode ser feito. Um se chama ontem e o outro se chama amanhã. Portanto hoje é o dia certo para amar, acreditar, fazer e principalmente viver.

Queridas entas, desejo sabedoria e critério para todas vocês em 2014.