quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Consumir; não consumir; consumir bem

Ando entediada com compras, descobri que as coisas são mais bonitas e mais interessantes nas vitrines do que no meu guarda-roupa. Tenho uma série de peças ainda com a etiqueta original, nem tirei antes de guardar, tamanho o desinteresse.

Então, - você pergunta - por quê comprou???

Sem entrar em terapia quanto a isso, sinto que o bombardeio diário de coleções especiais, looks do dia, dicas para o Natal, etc., fazem com que você sinta que quer mais coisas, muito mais do que efetivamente precisa.

Quem não fica com uma pontinha de desejo ao ver as fotos lindas das revistas, dos blogs e dos catálogos? É bem difícil passar incólume…

Fotos: catálogo Anthropologie


Pois ontem olhei vários sites de não-compra, abaixo listados, e encontrei ideias interessantes. Propostas de ficar um ano sem comprar, de ter um valor fixo para gastos extras no mês, meta de poupar 10% do que ganha, e por aí vai.
Não encaro nenhuma delas, pelo menos por enquanto. Porém, não custa fazer um exercício de moderação e de controle de impulsos, não é? Ou seja: pensar, pensar MUITO antes de comprar qualquer nova peça.
Uma proposta de consumir bem, ao invés de não consumir nada.


Vou começar essa nova fase com outra arrumação de guarda-roupa, com experimentação de tudo.
Não adianta, você olha a blusa e acha linda na mão, esquece que existe um motivo para ela estar adormecida no armário: porque não veste bem. Podem ser inúmeras as coisas que conspiram contra aquela peça de roupa: está apertada, está larga, as mangas são muito curtas/compridas, a barra está torta, etc., etc. Por isso é realmente necessário tirar um dia para experimentar tudo, em frente a um espelho bem iluminado e com senso crítico em dia.
Assim que esse calor senegalês melhorar aqui em SP (35°C hoje!), vou atacar o armário!  ;)


Também quer inspiração para diminuir o consumo? Clique abaixo:
Uma Vida Mais Simples
Buscando uma vida não-consumista
A ex-consumista
Minimalizo
Nada de Compras
Blog da Talita