sexta-feira, 17 de maio de 2013

Traças aflitas

Muito bem colocada a crítica que José Gayegos fez em sua coluna no site Chic:


Ele diz, de forma bem humorada, que as traças brasileiras estão aflitas e frustradas com tanto poliéster e náilon dos produtos de moda, todos com sabor oriental.
[Leia aqui na íntegra].

E é verdade. A proliferação de peças de poliéster está parecendo mesmo uma praga.

O material parece ser o de escolha das estamparias -- digo isso pois tem sido uma constante me encantar por alguma estampa e descobrir que, lamentavelmente, o tecido é poliéster.

Poliéster é duro, não respira, não dá bom caimento. Eu evito ao máximo e a coisa chegou ao ponto que, se vejo uma peça linda online que não traz a especificação do tecido utilizado, simplesmente não compro.

As coleções com estilistas famosos da Riachuelo e C&A estão pecando por, quase sempre, usar tecido de baixa qualidade como seu default de fabricação. Existem algumas peças melhores, porém o grosso parece ter sido feito na China, igual a milhares, todos com tecido inferior.

Na hora da compra é importante olhar a etiqueta da composição da peça. Sendo possível, vamos priorizar tecidos como algodão, lã, seda, pois são incomparavelmente melhores que essa invasão de sintéticos que estamos presenciando.
E até as tracinhas agradecem!  ;)

Foto www.everydayme.com.br