sexta-feira, 10 de maio de 2013

Mudança de rumo

Este blog começou como um exercício para entender o que a moda oferecia a alguém na fase dos entas (40-50 anos), foi pensado como um local para tratar de assuntos de moda que interessassem a essa faixa etária. Além disso, iniciou com a proposta de me fazer usar muito as bolsas que eu já tinha, tentando um exercício de não consumo desse bem que, para mim, é a cereja do bolo da moda.


Ocorre que na realidade os caminhos acabaram sendo outros: as tendências de cada estação foram muito focadas em diversos posts, e "compras e aquisições" tiveram uma participação maciça no último ano.

Revendo esse tema das compras, percebi que 2012 foi o ano do e-commerce -- comprei de tudo online, de bijus a cosméticos e roupas, em site internacionais e nacionais, em clubes de compras com desconto e em lojas grifadas.
Olhando em retrospecto posso dizer que foi uma verdadeira orgia de aquisições. Comprei praticamente tudo que tive vontade, aproveitando uma situação financeira favorável que só se concretizou agora, aos 50 anos.
Foi bom, foi diferente, foi catártico.
E agora passou.
E, por ter passado, eu meio que fiquei sem tema para explorar nos posts. Porque a compra de moda é sempre interessante, é um olhar sobre uma peça nova, uma informação sobre um produto diferente, uma oferta oportuna, uma dica, etc.

Hoje
Ao longo dos últimos meses parei de comprar. Parei porque esgotei essa necessidade, porque olhei para dentro de mim e vi que não precisava de mais nada. Aliás, que somente precisava doar muitas das coisas que havia acumulado, ficando só com o que melhor me representasse atualmente.

Uma vez li um comentário em que a pessoa dizia que não se incomodava quando comprava algo que não lhe servia bem. Ela passava para a frente, doando a peça para uma Instituição de caridade dessas que organizam bazares com tudo que recebem. Assim, a peça que ela não quis fazia feliz à pessoa que a escolhia e comprava a um custo baixo e ainda ajudava, com a renda da venda, a Instituição a se manter e fazer seu trabalho filantrópico.


Com isso em mente fiz um árduo trabalho de organização, crítica e desprendimento sobre tudo que existia em meu guarda-roupa, doei muito e muito, e hoje posso dizer que sou uma mulher mais leve.
(pena que não no peso corporal, hahaaa).

Resumindo
Então, talvez o blog assuma um caráter diferente, não sei.
Só posso garantir que eu realmente gosto de escrever por aqui. Portanto, vamos ver o que virá pela frente.  :)