quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Manual das compras online - I

Hoje chegaram algumas comprinhas: uma pulseira e um cinto do OQVestir e uma sapatilha da Taquilla.

Tudo em tons de verde e azul, puxando para o turquesa. Adoro!

Status da compra:
+++ Fiquei super satisfeita com a pulseira.
++- Gostei do visual do cinto, apesar que ele poderia ser melhor acabado.
++- E a sapatilha tem um detalhe lindo mas não calça muito bem por ser de tecido e, portanto, muito macia (deforma fácil). Vou ficar com ela porque AMEI as cores.
*[Atualização: a sapatilha é deliciosa nos pés! Mudei a opinião para um +++!] 


"Manual"
Depois de muitas compras frustradas via e-commerce, agora estou um pouco mais consciente do que dá certo e do que não dá para comprar online.

Compro sem receio bolsas finas, sapatos, cintos, bijuterias. Ou seja, itens que você tem uma boa ideia de como vão ser "ao vivo" e como vão se encaixar no seu guarda-roupa.

Roupas é bem mais complicado: malhas e camisetas, que por definição são mais folgadas no corpo, dá para tentar; já calças, vestidos, camisas, blazeres: não arrisco. Se você tiver um corpo que veste exatamente o manequim padrão, aí o céu é o limite. Para quem não é assim (95% das mulheres?), melhor não arriscar com peças estruturadas, pois a chance de dar errado é enorme.

É claro que o fator conhecimento ajuda. Se você já sabe que uma malharia tem produtos de qualidade, dá para pedir uma camiseta sem maiores dilemas.
Porém, às vezes até uma empresa que você considera de qualidade lhe envia um produto mal acabado (alô, Schutz!) -- e lá vai você ter trabalho para fazer a troca.

Já quando a empresa fornecedora não é nossa conhecida, a possibilidade de virmos a não gostar é maior. Aí entra o fator sorte. Na foto do site a gente se encanta com a estampa, com um detalhe bordado, coisas assim. Se o produto chegar com uma malha inferior, de péssima qualidade ou corte ruim... é frustrante mas é algo que pode acontecer. Nesse caso, esteja preparada para DEVOLVER. Saiba que isso é parte da vida no e-commerce, não dá para escapar de algumas devoluções...

No começo da minha "vida online" nunca devolvia nada. Ficava achando que eu que era chata por não ter gostado, que deveria ter previsto que tal peça não cairia bem no meu corpo, ou que "por aquele preço" não poderia mesmo ser coisa boa, e por aí vai.

O fato é que você está comprando sem ver, sem pegar o produto e tem o direito de se arrepender, de não gostar do que recebeu e, portanto, de devolver.

Atualmente só estou comprando coisas que quero e não encontrei nas lojas (como os exemplos acima, ainda não havia encontrado nada nesses tons que tivesse gostado) e itens desejo em oferta.


Especificações
Nas compras online é muito importante se ater aos detalhes de especificação dos produtos.
Qual o tecido daquela camiseta linda? Se for poliéster, já descarto, não importa quão maravilhosa seja a estampa.
Qual o tamanho da pulseira, dos brincos, da bolsa, etc.? Muitas vezes as fotos não vêm acompanhadas de uma vista do produto em manequim/modelo e não dá para saber quais as proporções reais da peça. Pode parecer grande e ser pequena, assim como acontecer o contrário.
=> Tenha uma fita métrica por perto e confira se aquele tamanho realmente lhe interessa. 
Aliás, quando não dão informação sobre medidas, por princípio não compro: vai que chega uma coisa imensa, ou minúscula, totalmente fora do que eu imaginei vendo a foto?!


Custos
A internet nos dá a possibilidade de calmamente pesquisar custos. Alguns sites já são clubes de compras, nos bombardeiam com ofertas diárias de até 80% off; outros fazem promoções constantemente. Se você ficar de olho pode conseguir itens com valores bem abaixo dos praticados no mercado.

Quer um exemplo? Hoje comprei uma minaudière Serpui Marie por R$245. Dê uma olhada no site de venda deles: o menor custo, normalmente, é de cerca de R$500.

Bom negócio, na Coquelux.

E neste caso não há dúvidas: o produto é referência nessas mini clutches e a qualidade vai ser superior.
Assim como a clutch Alexander McQueen encomendada na Saks Fifth Ave., por exemplo. Não dá para ser surpreendida com algo inapropriado, nesses casos.


Conclusões
Para alguns itens, só mesmo experimentando nas lojas físicas.
A parte ruim da compra física é que nela você paga o preço solicitado, não dá para pesquisar pela melhor oportunidade.

Já na internet você consegue o melhor preço.
Mas não sabe se vai receber algo que vai ficar perfeito ou se terá que ser devolvido.

O balanço é esse. Meio 'loteria', não é? 

Acho que sempre me sinto com sorte, pois estou sempre apostando nessa loteria!  ;D