domingo, 5 de fevereiro de 2012

Influenciando hábitos de consumo

O Jornal Valor Econômico de 29jan12 trouxe um artigo muito interessante, veja extrato abaixo:

Título: Blog de moda é novo canal de vendas
"A repercussão dos blogs de moda e beleza tem transformado blogueiras em formadoras de opinião e suas páginas na internet em canais de promoção e vendas para empresas brasileiras e multinacionais. L'Oréal, Dior, Reckitt Benckiser, Droga Raia e Lojas Marisa estão nesse grupo. 
As blogueiras influenciam hábitos de consumo de um exército de leitoras: algumas páginas chegam a ter mais de cem mil acessos diários. Os textos geralmente tratam de cosméticos e fotos de "looks do dia" - combinações de roupas, sapatos e acessórios que pretendem servir como dicas de moda".

O texto segue mostrando que as empresas estão, inclusive, destinando verba a blogs nos seus planejamentos de marketing.



Ainda estou oscilando sobre qual posição tomar frente a isso (típica libriana, hahaa).
De um lado esse interesse nas blogueiras dará a elas subsídios para experimentar novos produtos, ter novas experiências e compartilhá-las com as leitoras. Win - win.
Por outro lado, e se esse relacionamento com as empresas fizer com que as resenhas fiquem tendenciosas e não verdadeiras?

Complicadíssimo isso, visto que os blogs da área de moda têm por função divulgar produtos e modelos, novidades e ideias. Tudo costuma girar em torno da experimentação que a blogueira faz de determinados produtos (cosméticos, principalmente) ou de itens de moda que viu ou comprou e que aprovou.

E é muito fácil se deixar influenciar pelos blogs, pois normalmente o que vemos são fotos legais, maquilagens interessantes, acessórios antenados em todos os looks. E tudo com aquela carinha de "gente como a gente". Diferente de editoriais de moda, onde você vê as peças expostas por modelos magérrimas e poses extravagantes e não se identifica com nada daquilo.
Nos blogs a identificação é muito maior. É uma pessoa "próxima" de você, seja pela facilidade de interação, seja pelo fato dela estar no mundo real, não nas páginas fotoshopadas das revistas.


Agora, com os blogs sendo considerados "canais de venda", temos que dar mais atenção aos subtextos e comparar diversas opiniões antes de nos inclinar a adquirir algo indicado por eles.

Conclusão: não se pode acreditar piamente em tudo que se lê nos blogs.
[como, via de regra, não se pode acreditar em texto algum que não seja de um compêndio muito, mas muito renomado MESMO. Voltaremos a isso.  ;) ].