domingo, 30 de outubro de 2011

Consumo

Definitivamente não sou a pessoa certa para um blog de consumo consciente. Quantas premissas caindo por terra estes dias, não é mesmo? 

Pelo contrário: me descobri uma pessoa que recorta revistas e prepara wish list para ir às compras!



O problema, aqui, é que ultimamente estou acumulando muito mais coisas do que consigo usar. Neste exato momento, tenho 11 peças de roupa novas no armário, que nunca foram usadas!
Isso porque minha mente acredita que vou sair de casa e, por isso, vou precisar de roupas modernas e de inúmeras opções. Só que minha realidade diz que vou ficar em casa praticamente a semana toda, onde poderia até ficar de pijama que ninguém notaria!


Home Office
Por um lado, trabalhar em casa é maravilhoso. Por outro, lhe isola da sociedade, tira a convivência diária com outras pessoas e faz com que seu guarda-roupa se torne uma inutilidade. :P


Mas como conciliar esse desejo enorme de acompanhar a moda com as oportunidades tendendo a zero de efetivamente usar essa moda?
Por enquanto, estou comprando e ficando feliz só por olhar para as peças e saber que, se eu precisar sair, elas estarão me esperando.

Mas o gosto é agridoce. 

Gostaria de ter todas as bolsas desejo do mundo, aliadas a todos os visuais de passarela que eu já gostei. Gostaria, sim. Seria lindo ter possibilidades infinitas.
Só que olho meu guarda-roupa e fico lamentando o fato de ter tanta coisa sem uso, me dá uma sensação de não-aproveitamento, de desperdício.

Me acalma saber que nada do que tenho é perdido: as peças estão sempre bem guardadas, bem cuidadas, pouco usadas e o destino final será a doação para uma Instituição que faz bazares para arrecadar fundos. Ou seja, praticamente por Lavoisier...


Será que toda mulher é assim complicada??


Nostalgia
Bateu saudade de quando era adolescente e morava com minha irmã: usávamos tudo uma da outra. Era o mesmo que ter metade do guarda-roupa e o dobro de oportunidades. Fora o fato de ter sempre alguém para dar palpite e ajudar nas produções. E ir às festas, e voltar de madrugada com os ouvidos vibrando tanto que ficávamos surdas por algumas horas; e sentar nas camas, frente a frente, e só nos olharmos, compartilhando telepaticamente que a noite tinha sido maravilhosa.
Saudades, Mana...

5 comentários:

  1. Adorei a pulseira como símbolo de SP: Onde posso encontrá-la:

    ResponderExcluir
  2. Essa pulseira é novidade da Francesca Romana Diana e está disponível somente na sua loja que acabou de abrir no Shopping Iguatemi, aqui de SP. O modelo grande (esse da foto), sai por R$320 - pelo menos, foi o anunciado.
    Também estou louca para ir lá conferir! Se vc for antes, me conte! Bjs.

    ResponderExcluir
  3. "O problema, aqui, é que ultimamente estou acumulando muito mais coisas do que consigo usar. Neste exato momento, tenho 11 peças de roupa novas no armário, que nunca foram usadas!
    Isso porque minha mente acredita que vou sair de casa e, por isso, vou precisar de roupas modernas e de inúmeras opções. Só que minha realidade diz que vou ficar em casa praticamente a semana toda, onde poderia até ficar de pijama que ninguém notaria!


    Por um lado, trabalhar em home office é maravilhoso. Por outro, lhe isola da sociedade, tira a convivência diária com outras pessoas, e faz com que seu guarda-roupa se torne uma inutilidade. :P

    Mas como conciliar esse desejo enorme de acompanhar a moda com as oportunidades tendendo a zero de efetivamente usar essa moda?
    Por enquanto, estou comprando e ficando feliz só por olhar para as peças e saber que, se eu precisar sair, elas estarão me esperando."




    Oh céus, é minha vida! D:

    Engraçado que ontem conversei com minha mãe justamente sobre esse tema.
    (sobre como trabalhar fora da potencial para possibilidades,e animosidades, para se usar e criar looks diferentes a cada dia - logo aproveitando tudo o que se tem.
    Falamos também do drama de termos tantas coisas guardadas, novas e sem uso, e o que fazer para solucionarmos isso.)

    Nas últimas semanas aderimos um mundo de itens (sempre surge algo novo no armário mas dessa vez...deu até susto hahaha) e eis que, vendo esse universo de itens de toda classe parados junto aos novos, resolvemos então deixar tudo o mais organizado,montado e visível possivel (em especial bolsas) pra ir rotacionando e usando assim que houver chance, e evitar o velho hábito (tendência da rotina...) de pegar a bolsa de sempre que tem tudo o que é necessário dentro, ou então aquele mesmo look tão prático e tendencioso pois está 'mais á mão do que os outros' (e que não costuma dar erro).

    Apesar de tanta coisa parada, o legal é que ao dar uma ajeitada no armário, passa-se a montar looks (percebendo também o que falta pra ficar perfeito ou completo - evitando o megaconsumo e satisfazendo melhor os wishes) como também passa-se a reencontrar coisas que podem ser tão úteis ou belezinhas esquecidinhas.
    É o bom e velho momento em que damos um sorrisinho e,como você bem disse,notar que aquilo ali tá te esperando pra ser usado quando for possível, e quando quiser.
    Satisfação pro consumo,pro wish,pra vaidade e pra criatividade.

    Talvez deixar á mão é o que mais ajude quando as probabilidades de uma social se reduzem. (mesmo com nossa mente acreditando no contrário - que ainda há uma intensa social - e insistindo nos hábitos de então!)
    Tem que ter força de vontade,não resta. HAHAHAHA


    Bom,mas esse método tem ajudado...


    Boa sorte pra nós,e pra todas que sofrem desse 'pequenino' incidente e precisam se virar de algum jeito.


    E concordando com o comentário acima, adorei a pulseira!:D
    azulao Arezzo roubando meus olhos (azul,voce me venceu!<3), e o feeling tribal das sandálias é lindo.

    ah wishlists infinitas...

    ResponderExcluir
  4. Carol, com certeza um guarda-roupa organizado é importantíssimo. Quando está tudo escondido fica difícil se arrumar, achar as coisas, mantê-las em ordem (amassa tudo, não é mesmo?).
    Apesar do consumismo confesso, tenho um truque de armário: número fixo de cabides. Assim, quando faço uma mega arrumação e sai muita coisa, abro espaço para novas aquisições. Porém, quando acabam os cabides, já sabe: CHEGA que já está passando dos limites. :D

    ResponderExcluir
  5. Aaaah as roupas amassadas e inúmeros cabides...!
    Bem aquela clássica cena daquelas propagandas da Polishop...haha
    "cansada de tirar as roupas do armário e estarem amassadas? cansada de tantos cabides que ocupam tanto espaço e deixam tudo embaralhado? nós temos a solução! vaporizador e cabide multi-função! roupas sempre ready-to-wear e espaço economizado!"

    Gostei muito da idéia dos cabides contados (fixos), vou aderir ela também!:D é bem interessante!
    Não gosto de comprar mais cabides e estrapolar o espaço do armário deixando tudo colado um no outro :( amassa,embaralha,não da pra mexer em nada...terrível :(
    acaba que as vezes tenho que adicionar mais..
    mas com os contados, passaria a evitar isso e evitar de ocupar mais e mais espaço :D (inclusive com os próprios).
    Adoro arrumar o armário pra liberar cabides e reorganizar tudo. Deliciosa vista limpa e ordenada! Assim, da mesma forma que se recuperam boas coisas, também se pratica o desapego com mais facilidade,rs
    além de passar a se fazer melhor uso do que se tem.

    O Drama atual realmente tem sido quando abro o armário,e vejo que acabaram os cabides!(ou estão prestes do fim) ai lá vou eu recorrer aos outros armários da casa haha

    Acho que essa contagem vai ser muito positiva. Vai me dar satisfação por diversos aspectos :)

    espero que dê tudo certo!rs

    ResponderExcluir

Seu comentário estará visível após moderação. Obrigada!